Uso de esmaltes na infância aumenta o risco de alergia

 
Os pequenos costumam copiar os hábitos dos adultos. Desde
aprender a como se comportar em público até como se vestir.
E as unhas coloridas nas mãos das mulheres em revistas encantam
principalmente as meninas. Atentos a isso, os salões de beleza
especializados em crianças também vêm se multiplicando. No
entanto, a recomendação médica é que as visitas à manicure
não se tornem um hábito na infância como são na vida adulta.

A presidente do Comitê de Dermatologia Pediátrica da Sociedade
Mineira de Pediatria Cláudia Márcia Resende Silva explica que
quando a criança começa a usar esmaltes ainda cedo o risco
de desenvolver alergias é maior. “O esmalte é alergênico, mas
a alergia não surge na primeira vez em que se usa o esmalte,
demora um certo tempo pra aparecer. É uma dermatite de contato
alérgica. E quanto mais cedo começa a usar maior a chance de
desenvolver esse problema” explica Cláudia. 

A pediatra explica que os únicos itens necessários para cuidar
das unhas dos pequenos são um cortador de unhas e uma lixa,
que devem ser exclusivos da criança para evitar contaminações.
Caso a criança seja levada a um salão de beleza, os pais devem
ficar atentos. Os materiais devem ser esterilizados e as manicures
não devem tirar a cutícula das unhas. “Não tirar a cutícula deveria
ser um hábito de todo mundo na verdade, inclusive do adulto”
diz Cláudia. 

Produtos especiais
Outra recomendação é que o esmalte utilizado seja um produto
especialmente desenvolvido para crianças, que sai com água e
sabão. No entanto, a opção por esse produto nem sempre acontece.
 “Depende dos pais, na verdade. Há mães que preferem o infantil,
outras preferem o adulto mesmo, porque o produto de criança não
fixa, e eles querem usar o que dura mais”, comenta Cintia Maria
Vieira dos Santos Adelino, cabelereira do Star Kids Salão de
Beleza Infantil, de Vitória (ES).
 As doenças com as quais os pequenos podem se infectar vão desde
machucados localizados, nas unhas ou nas mãos, até doenças graves,
como a hepatite. “Se vai a um salão com material esterilizado, não tira a
cutícula e usa esmalte para criança, não tem muito problema, mas
o melhor mesmo seria não incentivar”, indica Cláudia. 

Não existe uma idade apropriada em que as meninas comecem a
ir à manicure. Normalmente, seria na pré-adolescência, mas quanto
mais tarde começarem a utilizar esmalte menor as chances de
desenvolver alergia ao produto.
 
Publicado originalmente no Terra Mulher (aqui)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...